sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

EMIRATES - FINAL INTERVIEW (2010)


E daí, chegou a terceira fase do processo seletivo para comissários da Emirates. Mas, se você acabou de chegar, recomendo que veja primeiro as informações sobre o OPEN DAY e sobre o ASSESSMENT DAY.


Como havia dito, eles informam os dias e horários que estão disponíveis para fazer a entrevista pessoal. Essa entrevista é feita diretamente com um selecionador da Emirates (gringo). Geralmente, as entrevistas começam no dia seguinte ao do AD e acontecem nos próximos 2 ou 3 dias consecutivos, dependendo da quantidade de candidatos. Normalmente quem é de outras cidades e estados tem prioridade na hora de escolher as datas e horários.

Eu, por ser da cidade de São Paulo mesmo, ser menininho e muito cortes, fui um dos últimos a escolher. Marquei minha entrevista para o 2º dia de entrevistas (eram esperados 3), no horário das 10h. Minha lógica pra isso: 2º dia porque no 3º elas já teriam visto muita gente e poderiam estar cansadas; o horário também foi pensado ... contando que elas começavam as 8h e paravam pra almoçar as 12h, eu pensei em não ser o primeiro, porque elas poderiam estar meio 'desconfortáveis' por ter de acordar cedo, e não quis deixar pra mais tarde, porque com a proximidade do horário do almoço, a fome aumenta e elas podiam ficar 'desconfortáveis' por isso também. Pergunta se minha lógica adiantou de alguma coisa...


(O DVD com os videos do OD, que eu ganhei no AD)

Eu estudei nesses dois dias como se não houvesse amanhã e fiquei vendo os videos felizes do DVD que eles me deram. Confesso que decorei varias coisas, bem louco eu! E estava tão ansioso que simplesmente não consegui dormir de segunda pra terça (o dia da minha FI).

Fui ter sono as 6h da manhã, na hora de acordar. Então, lá estava eu cedo tentando fazer os rebeldes aqui de cima - vulgo meu cabelo - ficarem apresentáveis. Sai de casa com bastante antecedência, mas, eis um fardo de morar numa grande cidade: sem mais nem menos, rolou um baita trânsito e, de repente, fiquei atrasado! Peguei um taxi até o Intercity (a corrida dá uns R$15,00 desde o metrô Ana Rosa ou Santa Cruz) e consegui chegar faltando 5 minutos pra minha entrevista. Eu tava todo esbaforido e suado! Uma meleca! Mas, tava lá!

Quando cheguei, encontrei um menino esperando sua vez - ele seria depois de mim! Me senti um atrazildo, porque o guri tava lá com mais de 1h de antecedência. Mas, anyway. Ele começou a falar comigo em inglês, mas, eu já soltei um: "Meu amigo, você é brasileiro, né!?". Revolta feellings. Ele me disse que tinha feito um outro assessment day, sei lá quanto tempo atrás, e estava lá porque não tinha conseguido fazer a FI da outra vez. Ok!

Depois de uma pausa para ir ao banheiro me recompor, com quem me deparo? Não, não era a Bellatrix, mas sim a fofa da Egípcia simpática (Não entendeu nada? Veja o post anterior). Fiquei super aliviado, e ela me disse que falaria comigo em mais 10 minutos. Enquanto isso, pediu pra que eu fosse preenchendo um daqueles testes psico-alguma-coisa, onde você risca formas geométricas e tal. no que eu estava fazendo era necessário fazer associações, do tipo "este está para esse assim como esse está para esse". No começo eu achei o troço meio retardado, mas, depois da página 40 eu já tava meio zonzo, só pensava: "Vish, que troço é esse". E olha que eu não sou retardadinho! Até consegui passar nos exames psico-alguma-coisa e tirar meu CCF, diga-se: Certificado de Capacidade Física, obrigatório para comissários de bordo brasileiros.

Outro rapaz que não havia feito o AD comigo, e que fez a entrevista na minha frente, saiu e consegui conversar com ele um pouquinho. Ele falou que tinha sido tranquilo, e que ela era legal. Alivio! E lá fui eu, entrei na sala feliz e saltitante, sorrindo e sendo simpático. Primeiro ela confirmou toda a documentação solicitada por eles. Nada demais, varias coisas simples de providenciar. Depois veio o momento de escolher as duas fotos casuais que eles haviam solicitado. Eu levei um monte de fotos, das minhas viagens, e ficamos vendo, a egípcia e eu. Ela me perguntava detalhes sobre as viagens que tinha feito, perguntava se não tinha tido problema pra entrar em nenhum lugar e tudo mais. Daí, ela viu essa foto:

(Eu acariciando uma leoa, em um zoológico da Argentina)


Daí ela pirou (no bom sentido!) e começou a me perguntar coisas sobre essa viagem, e pediu dicas do que fazer lá e tal. Depois, voltamos á realidade da entrevista e ela começou as perguntas mais formais. Coisa do tipo:

- Porque você saiu do seu ultimo emprego?
- Você teve algum conflito no seu ultimo emprego, como você resolveu?
- (clássica) Porque você quer ser um comissário de bordo?
- Com quem você mora atualmente?
- Já teve de lidar com clientes? Como foi? Já lidou com algum cliente bravo?

E assim vai. Comecei falando que ainda estava no meu emprego: um musical! E ela pirou denovo, falou que adorava e que conhecia vários. Eu sitei que já tinha dado aulas de sapateado e ela disse que a filha dela ia adorar me conhecer, porque também ama sapateado e tal. Fui falando que não tinha tido problemas com outros artistas nos trabalhos que fiz porque aprendemos desde sempre a trabalhar juntos; falei que quando a gente esquece o texto o colega de cena nos ajuda e a gente tem que improvisar alguma coisa na hora. Detalhe, eu troquei "improvise" por "improve", para improvisar... e ela olhou com uma cara de 'cacá neném'! Aí ela me perguntou: "you told 'improvise', right?!" e eu (SORRINDO) "right!". Mas, convenhamos, naquele momento, sem dormir, eu não tava conseguindo pensar nem em português let alone em inglês. Daí, começamos a ter problemas na comunicação. Dei algumas escorregadas que, só depois, já fora da entrevista, me toquei.

No fim das contas, depois de uma conversa bastante tranquila onde a entrevistadora me deixou bem confortável ela me perguntou quanto tempo eu precisaria pra deixar meu trabalho e me mudar pra Dubai. Eu falei que precisaria até o final do ano, por conta da minha temporada do musical, isso porque estávamos no começo setembro. E ela disse que não sabia se eles podiam aguardar esse período. Daí, e só daí, ela foi conferir meu curriculum e viu que lá constava inglês intermediário. Eu disse que, com alguns meses a mais de vivência na língua eu teria fluência porque, venhamos e convenhamos, meu inglês era um BOM intermediário. Ela disse que não teria esse tempo pra eu me adaptar e perguntou se eu não preferiria esperar uma próxima oportunidade para me juntar á Emirates, porque quando chegasse a Dubai teria de fazer um intenso treinamento completamente em inglês, e se não tivesse o desempenho esperado, teria de voltar pro Brasil e esquecer a ideia de trabalhar lá. Respondi que se não fosse naquele momento pra Dubai, provavelmente teria de continuar trabalhando com musicais, o que me deixava com pouco tempo livre pra realmente me dedicar a estudar alguma coisa.

Ela então continuou lendo meu curriculum e complementou o pensamento, com um toque bem de conselho de mãe: "eu vejo aqui que você fala inglês intermediário, espanhol intermediário, está aprendendo francês e árabe, trabalhou em empresa aérea, fez um curso de trasportes ferroviários, faz faculdade de publicidade e trabalha como ator e cantor, mas, qual é o seu foco?". Eu não pude responder nada. Ela tinha razão. Então, perguntou se eu tentaria de novo depois de um ano, período que você tem que aguardar entre uma final interview e outra. Respondi que provavelmente não poderia, pois precisava me manter na faculdade e continuaria fazendo musicas. Ela então fez mais algumas perguntas e me liberou, dizendo que o resultado seria mandado em até 6 semanas e que eu deveria estudar inglês durante esse período. Me despedi, SORRI pela ultima vez, e ela me acompanhou até a porta.

Quatro semanas depois, eu recebi um e-mail informando que eu não havia sido aprovado, mas, que eles gostariam que eu tentasse novamente no futuro. Acho que era uma daquelas mensagens padrão. No fundo, eu acho que poderia ter sido aprovado, mas, não estava pronto ainda. Acabou que não ter passado foi a melhor coisa que aconteceu. A temporada do musical acabou no final do ano e no começo de 2011 eu fui pra Nova York esfriar a cabeça e estudar um pouco de inglês. Quando voltei fui fazer mais um musical e em outubro comecei meu curso de comissário de bordo. Em dezembro recebi meu certificado do inglês e tenho estudado pra atingir essa meta.


Agora, é só torcer para que dê tudo certo!
Se gostou do post ou tem dúvidas de como rola o processo, só deixar seu recado aqui!
É isso! E vamos voar...



7 comentários:

  1. Roberto muito obrigada por compartilhar sua experiencia ...God Bless you!
    beijos da Noruega

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Noruega!kkkk

      Que bom que elas estão sendo uteis. Espero que todos tenham a chance de voar!!!

      Excluir
  2. Ola Roberto!
    Hoje recebi o meu email da emirates! sabe tao mal receber essa noticia, mas é mesmo assim!:(
    Nada de desistir não é?
    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é menina!
      Poucos são os que entram de primeira na empresa, então, trate de tentar novamente!

      Boa sorte, e não desista disso se for seu sonho!

      Excluir
  3. Oi!!!
    Ela também me 'mandou' estudar inglês enquanto espero a notícia..
    Será um sinal? hahaha
    =(

    ResponderExcluir
  4. vou ao meu primeiro open day dia 8 em portugal e estou super ansiosa. adorava mesmo entrar na empresa. mas as suas dicas foram muito boas.obrigada ;)

    ResponderExcluir
  5. Eu mandei meu CV ontem e se eu for chamada, convidada, irei para o AD. Vamos la!! Amei o post. tem fb?

    ResponderExcluir

Gostou do Blog? Então comente! Diga o que quer saber, o que quer ver para eu colocar aqui no blog.