quinta-feira, 1 de março de 2012

EMIRATES - FINAL INTERVIEW (2012)


Esta é a terceira fase do processo seletivo de comissários de bordo da Emirates, que realiza sua seleção em São Paulo e outras cidades do país. Pra saber como são as duas fases anteriores, clique aqui para OPEN DAY e ASSESSMENT DAY.

E depois de mais uma grande saga, onde consegui juntar três vidas (os três papeizinhos de aprovação das fases do AD), pegar a peninha e subir no Yoshi, finalmente chegou a hora de encarar o Bowser Koopa e abrir a tela da estrela pra ir pra Dubai (Mario World Fellings).




(Agora é só salvar a princesa...)

E lá estava eu novamente, de frente com Gabi pra mais uma final interview. Dessa vez, eu tentei ser esperto (de novo) e escolher um horário pra minha "FI" no qual eu realmente pudesse estar acordado e em pleno domínio das minhas, já bastante prejudicadas, faculdades mentais. Escolhi então fazer o processo seletivo no segundo dia disponível, no ultimo horário. Então, no dia 28 de janeiro, às 15h15 lá estaria eu tentando conseguir um futuro brilhante numa Cia aérea de primeiro mundo.

Pra variar, eu sou perseguido pela eterna dúvida do: "ser ou não ser" do teatro e, um dia antes da minha entrevista, fui chamado pra fazer o teste de um musical chamado Enlace. Fiz o teste e passei para a segunda fase, que seria no dia seguinte, mas, desisti porque queria dar o meu melhor na Emirates. A véspera da FI foi um dia bem cheio de afazeres como: tirar fotos, buscar meu certificado do inglês e o do meu curso de comissário de bordo, fora o dito teste. Cheguei em casa tarde e ainda tinha que copiar um milhão de coisas e organizar minha pastinha com tudo que precisaria levar no dia seguinte, além de preencher alguns formulários com letra de FORMA E MAIÚSCULA, usando caneta preta. Isso, de verdade, me tomou uma hora! Quando terminei tudo, já era quase 4h da manhã : hora-de-dar-tchau, hora-de-dar-tchau! Quem disse que consegui dormir? Fiquei fritando na cama por causa da ansiedade e do maledeto calor que tem feito em São Paulo. Na FI, eles pedem:


- Mais um currículo, 
- Os formulários do AD preenchidos, 
- Formulário de imagem e tatuagens preenchido,
- Mais fotos casuais (vária pra eles poderem escolher),
- 1 foto de corpo inteiro usando roupa social (preferencialmente tirada em estúdio)
- 6 fotos 3,5X4,5 (de rosto - com roupa social)
- Cópia do passaporte e principais vistos
- Certificado do ensino médio
- Certificado universitário (se houver)
- Certificados de cursos relevantes (idiomas, curso de comissário de bordo, etc)

No dia da FI, acordei as 11h pra ter certeza de que tudo correria bem. Me arrumei, passei aquele laquê MEGA MASTER ULTRA POWER FIXAÇÃO no topete, pra ficar "bunitu"e conferi novamente todos os documentos. Cheguei no hotel Park Inn com 45min de antecedência ao meu horário marcado e lá estava a coleguinha que seria entrevistada antes de mim. Começamos a conversar e eu acabei ensinando a ela umas técnicas de relaxamento, como o "barrigão" - consiste em expandir a barriga o máximo que puder, tipo, como se tivesse enchido a cara de cerveja e estivesse inchado (memória corporal). Funciona bem! Conversamos bastante e acho que ela ficou mais tranquila, mesmo sóbria.

Nesse momento, percebi que a sala onde faríamos a entrevista era tipo um "aquário" e logo avistei a Erna e a Anu. Dei um tchauzinho, mas, fiquei no vácuo! kkk tudo bem! O menino que estava lá fazendo a entrevista logo saiu e a menina foi, toda trabalhada no medo, pra fazer a entrevista dela. Fui falar com ele e percebi que ele estava tranquilo. Ele me disse que a entrevista tinha sido bem light e que as moças foram legais. Conversamos um pouco mais e ele foi embora. Daí, voltei e fiquei na unica cadeira disponível perto da porta da sala. E fiquei lá. E fiquei mais um pouco. E fiquei ainda mais um pouco. Só de butuca tentando ouvir alguma coisa do que elas falavam. Logo-logo chegaria ano-novo, mas, não chegava minha entrevista! Daí... apareceram uns funcionários do hotel e começaram a desmontar a sala onde EU ESTAVA! Tipo, tirar computadores, mesas, tapete, decorações ... até que chegou a hora da minha cadeira. Momento desolação total: fiquei de pé! Mas, tudo bem...

A coleguinha saiu da sala 50 minutos depois, relaxada, e disse que tinha sido tranquilo também, pra eu falar a verdade que ficaria tudo bem. Será que eu tenho cara de mentiroso? Abstraí o conselho, mas, enfim... e eu ainda lá em pé, plantado, esperando! A Erna aproveitou pra ir ao banheiro e a Anupama foi até a porta e falou alguma coisa (que eu não entendi) e eu suponho que fosse: "espere ela voltar". Foi o que eu fiz, depois de SORRIR. Uns 5 minutos depois a Anu voltou à porta e me convidou pra entrar. Começamos a conversar e eu falei "finalmente vocês vão fazer a ultima entrevista, ultima mas não menos importante", ela riu e disse que seria a ultima dela, mas, que a Erna ainda iria para o Rio fazer tuuudo denovo. Daí eu perguntei se ela ia ter tempo de conhecer alguma coisa de São Paulo e ela disse que teria o dia seguinte, mas, não sabia onde ir. Que queria ir na praia. Tive que contar pra ela que não tem praia na cidade de São Paulo, e o castelinho dela caiu nessa hora. Eu me ofereci pra dar umas "tips" de onde ir. Daí a Erna voltou!

Rolou os "greetings" básicos e depois ela pediu desculpas pelo atraso da minha entrevista. Nisso já era 15h50, sendo que eu tinha chegado lá as 14h30, já tinha feito um cachecol e um gorrinho de tricô, só nessa espera. Anyway, ela começou recolhendo os documentos e me devolveu vários dos que eu havia levado, como certificado do inglês e coisas do tipo com o argumento de "evitar excesso de bagagem". Tá bom então.  Os documentos que tive que levar esse dia foram:

Ela então pediu as fotos casuais e eu mostrei minha humildes 60 fotos (sim, realmente 60 fotos) e elas começaram a escolher. Ela achou interessante o fato de eu ter viajado bastante, pra vários países. Pegaram umas 10 fotos ao todo!
Ela rejeitou a foto onde estou na jaula com o leão, porque disse que eles deviam estar livres.




(Minha foto amada por uns e odiada por outros)

Daí, depois das fotos, começamos a entrevista propriamente dita. Ela começou pedindo que eu falasse um pouco sobre mim. Comecei falando que era alguém descontraído, que gostava de ajudar as pessoas, que me sentia bem carregando responsabilidade, que era organizado - e as vezes até excessivamente organizado, e sou mesmo! Minha mãe é virginiana maníaca, então, minhas coisas todas estão dentro de caixas, de todos os tamanhos e cores. Caixas etiquetadas pra dar e vender. Falei que conheço bem as atribuições de um comissário de bordo e que acho muito legais os afazeres que eles tem. Falei mais coisas nessa hora, mas, ahhhh preguiça de lembrar tudo!

Ela então me perguntou o que me atraia na carreira de comissário de bordo, e respondi que sempre fui fascinado por voar e que já tinha trabalhando em uma companhia aérea, não como comissário, mas que sempre que podia fazia viagens porque adorava não só os destinos pra onde eu ia como também estar dentro do ambiente do avião. Até contei pra elas que uma vez fui pra Lima em um dia e voltei no dia seguinte, só porque queria voar e aproveitei pra ir para o destino mais distante que a TAM tinha no Mercosul. O que é bem verdade! Acho que sou meio pino-solto, mas, adoro estar dentro do avião! Olhar pela janelinha me deixa muito feliz... e disse que, apesar de meio clichê, era uma resposta bem honesta.

Ela então me disse que percebeu que eu tinha uma boa desenvoltura pra falar, mas, se alguma vez eu já havia sentido ter ido muito "além do que devia" no sentido de ser descontraído. respondi que no assessment day mesmo isso chegou a acontecer, pois em alguns momentos tentei fazer umas piadinhas ou graças pra descontrair o povo que estava travadão de tensão e alguns olharam com uma cara de "Hello?". Ainda falei que nessas situações o corpo das pessoas fala e dá sinais de rejeição à situação, que só devemos ler esses sinais e recuar um pouco.


Daí, passamos à parte da minha experiência profissional. Ela perguntou sobre alguma situação dificil que pudesse ter tido com clientes e citei uma, na TAM, em que fiquei 3 horas na linha com um passageiro pra achar novamente a viagem com milhas que ele havia reservado e que o sistema tinha "derrubado". Expliquei que nesse dia excedi meu expediente, apensar de trabalhar até a madrugada e depois ficar difícil pra eu ir embora e, como no final das contas a ligação ainda caiu e eu não podia ligar da TAM pra ele pra passar o código da reserva que havia feito, liguei do meu telefone pessoal e que isso, no fim das contas, me rendeu um elogio formal por parte do passageiro. Ela perguntou várias coisas sobre essa situação, tipo, como eu me senti? Como o passageiro deve ter se sentido? Porque eu fiz isso? Etc... depois, ela fez várias perguntas pessoais com referência à família, origens e relação com as pessoas que me cercam. Tudo tranquilo! E a Anupama só anotando... tava parecendo o Chico Xavier psicografando minha entrevista, com a mão na testa e escrevendo sem parar!

A entrevistadora ainda voltou para o tema dos "conflitos" e perguntou sobre dificuldades em trabalhar em grupo e como havia solucionado isso. Citei um caso do teatro e tudo bem, tudo ótimo! DICA#: sempre cite exemplos em que os conflitos foram resolvidos e a situação, no fim das contas, ficou azul. Eles precisam que saibamos como acabar com quaisquer problemas que brotem a 35000 pés. Se não souber resolver problemas na terra, você vai estar nas estatísticas de acidentes aéreos. Depois ela me perguntou como seria deixar o teatro e expliquei que isso não aconteceria por completo, pois já sabia onde fazer aulas de dança e de um grupo de teatro que poderia participar em Dubai de modo que o teatro apenas deixaria de ser minha profissão e viraria um hobby. Ela achou interessante eu fazer aula de balé, jazz e sapateado e ainda brincou que sempre quis, mas, sempre morreu de preguiça. Ainda perguntou coisas sobre meus empregos anteriores como porque saí deles e coisas do tipo, inclusive porque tinha feito um curso de "transportes sobre trilhos". Essa realmente foi uma das coisas mais inúteis que já fiz na minha vida, mas, respondi que tinha uma relação com minha paixão por transportes e movimento e que acabei aprendendo coisas muito interessantes lá (fato) e que isso havia me ajudado a ganhar duas bolsas de estudo integrais pra duas boas universidades.

Daí, começou mais uma sessão de perguntas pessoais, incluindo porque eu queria me juntar à Emirates? Falei que seria uma experiência transformadora na vida e que teria muito que aprender com eles; que adoraria trabalhar em uma das melhores do mundo e aprender a excelência que eles praticam lá, fora que os destinos deles no mundo são interessantíssimos e adoraria voar pra todos eles e que, no mais, eu amava a ideia de ser um comissário de voo e que o amor por alguma coisa é a maior motivação que uma pessoa pode ter pra acordar todos os dias e ir trabalhar - e que se eu pudesse fazer isso trabalhando pra eles, seria algo ainda mais especial.


(Cai, cai, cai, cai...)

Nessa hora eu vi um sorriso e ela falou que as informações eram suficientes. Por dentro rolou um "UFAAAAA" mas, eu ainda não sei se consegui ou não acabar com o grande Koopa. O mais engraçado é que no fim da entrevista eu já estava totalmente à vontade com elas, sendo realmente sincero e falando as coisas mais com o coração do que com a razão. Sei lá, senti que dessa vez eu devia essa sinceridade a mim mesmo. Eu saberia dizer coisas mais próximas ao que elas gostariam de ouvir, mas, esse não seria eu propriamente dito. Acho que depois de tantos sotaques e tantos rostos que elas vêem, elas devem ficar calejadas de caras-de-pau de respostas prontas. A Anupama deu um sorriso também e eu pensei: "Olha gente, ela sorri!?". E essa parte da entrevista acabou. A Erna começou a arrumar as coisas delas, como documentos e fotos de outros candidatos enquanto eu perguntei pra Anu se ela ainda queria as dicas sobre São Paulo.

Daí, eu bem comecei a conversar com ela, numa boa. Ela se mostrou um pouco mais simpática e aberta e eu ensinei pra ela como dizer "obrigado", "por favor" e "eu não falo português", caso ela tivesse que interagir com as pessoas na rua. Sugeri que ela fosse no mercado central, passando pela 25 de março e como toda boa muambeira ela adorou a ideia de comprar acessórios e presentes pra levar pra casa. Falei pra ela provar o sanduba de mortadela do mercado municipal e observar a variedade de frutas que tem lá. Quem disse que eu consegui explicar o que era mortadela? Quem disse que ela sabia o que era "bologna"? Rolou uma explicação tipo "ah, é uma linguiça grande, feita de carne vermelha". Ela que se vire se não gostar! kkk ... ainda falei pra ela visitar a Avenida Paulista e o MASP, e depois ir ao parque do Ibirapuera, descendo rua Brigadeiro Luis Antônio. Ela me perguntou o que era brigadeiro, porque já tinha ouvido falar e eu expliquei que era uma bolinha feita de leite condensado e chocolate... daí, pronto, passei a receita pra ela e falei como fazer! kkk Só eu mesmo! A Erna ainda concordou e disse que era uma delicia. Sugeri dela alugar uma bicicleta e ver a arquitetura dos prédios do Oscar Niermeyer. Ela ficou super empolgada! E eu fiquei feliz em poder ajudar...

Quando saí de lá, percebi que tinha ficado quase 1h20 conversando com elas, contando a sessão "agente de viagens". Corri pra um McDonalds e comi toda a batata frita do mundo, que estava evitando de comer pra evitar de ter espinhas e afins. Cheguei em casa e morri de tanto dormir, porque finalmente, depois de quatro dias, poderia ter uma noite tranquila. Agora estou esperando alguma alteração no meu status do site da Emirates que, por enquanto, esta em "application under review". Se o resultado for positivo, isso deve mudar para "you'll be contacted by your recruitment coordinator" e depois eu devo receber a Golden Call.

Por hora, só me resta esperar e continuar firme e forte no tricô!
É isso aí, vamos voar!


27 comentários:

  1. Olá, parabéns pela aprovação do processo seletivo até a FI. Ano passado participei do AD mas infelizmente não passei. Quero saber das novidades! Boa Sorte!

    PS: também tenho uma tattoo no ombro e acho que esse foi um dos motivos de eu não ter conseguido seguir em frente do processo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, com certeza você receberá a GC e pelo que você nos contou, você encantou a todos em todas as etapas!
    Agora é só esperar a data da viagem! Boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. Olá, antes demais obrigada por partilhar a seu processo de ingresso à Emirates, é optimo ler experiências de pessoas com o mesmo objectvo, para se perceber bem como funciona o processo. A minha questão é, afinal a única lingua que a Emirates exige é apenas o Inglês ??

    ResponderExcluir
  4. Ola coleguinha "anônimo" ...

    Então, num passado não muito distante, a única língua exigida foi o inglês. Essa exigência única continua vigorando para as mulheres, mas, para os rapazes, agora é preciso falar alguma língua EXÓTICA também : árabe, alemão, russo, chinês, vietnamita ou holandês - ou outra língua germânica ou asiática,em nível upper intermediate.

    Tá mais difícil, né?!

    ResponderExcluir
  5. oi Roberto me chamo Stefane moro na Noruega , v;ou fazer o processo seletivo na suecia mes que vem, eu ja participei do open day em 2010, mas nao passei
    Como eu estou indo pra outro pais fazer a entrevista qria muito uma ajudinha sua
    v;c pod me passar uma lista de todos os dosumentos que tenho que levar ?
    eu nao entendi uma coisa , nas 3 fases temos que levar sempre mais fotos ?
    eu ainda estou um pouco perdida sobre isso...
    como eu vou contando que eu passe nas 3 fases preciso levar td o que eu dev;o levar, porque de la nao tenho como pegar depois .
    meu ingles e intermediario,maso teste de gramatica q que esta me incomodando um pouco e dificil?
    no site da emirates ele falam que o processo todo OD, AD e FI acontecem na msm semana , mas nao foi assim pra voce neh ?
    desculpa por te fazer tantas perguntas
    Muito obrigada por compartilhar sua experiencia com pessoas tao cheia de duvidas como eu =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Stefane,

      Então, eu não sei se as exigências de documentação varia de país pra país (eu recomendaria você perguntar no grupo da Flyright que tem no facebook). Aqui no Brasil, os documentos seriam (nas 3 fases):

      - 3 currículos (um por fase),
      - umas 4 fotos com roupa social, no tamanho de passaporte 5x7
      - O formulário de inscrição do site da Emirates,
      - Os formulários do AD preenchidos - se você chegar no AD,
      - Formulário de imagem e tatuagens preenchido - só se eles te derem,
      - Fotos casuais (vária pra eles poderem escolher - mais de 10),
      - 1 foto de corpo inteiro usando roupa social (preferencialmente tirada em estúdio) para a FI
      - 6 fotos 3,5X4,5 (de rosto - com roupa social)para a FI
      - Cópia do passaporte e principais vistos para a FI
      - Certificado do ensino médio para a FI
      - Certificado universitário (se houver) para a FI
      - Certificados de cursos relevantes (idiomas, curso de comissário de bordo, etc) para a FI


      Quanto as fotos, sim, eles sempre pedem fotos - em todas as fases. Muda o tipo de foto. No OD são as no formato de passaporte + casuas, no AD são as casuais e sociais, e na FI são mais fotos casuais e as de estúdio. Aqui, pelo menos, se você fizesse a FI e faltasse algum documento, você poderia enviar depois por email (escaneado). Não sei se rola isso por lá...

      Com relação ao inglês, bom, tudo depende. O exame escrito não é super dificil. Acho que é mais pra avaliar se você consegue escrever de forma compreensível - pense que você tem que saber fazer um report médico ou um report de damage na aeronave em outra língua, se conseguir fazer isso, tá ótimo - e não precisa tentar usar vocabulário complexo pra mostrar ser boa, mas, é melhor se ater ao que você sabe bem e escrever uma redação básica, mas, correta. Quanto aos exames de resposta de alternativa, eu achei simples, tipo, coisa de nível intermediário mesmo. Não vai perguntar coisas complexas sobre gramática mas sim sobre compreensão de texto (pelo menos no meu teste foi assim).

      No meu caso, o Open Day aconteceu um pouco antes do AD e da FI, mas, essas ultimas duas fases (AD e FI) acontecem na mesma semana. Mais uma vez, não sei como acontece fora do Brasil, mas no site da Emirates Careers tem um lugar com a programação dos ODs e dos ADs, é só verificar lá as datas marcadas pra cidade onde você vai.

      Pode fazer as perguntas que precisar. Infelizmente eu não sei responder todas, mas, no que puder ajudar, pode contar. Qualquer dúvida, pergunte na página da Flyright que eles respondem numa boa!

      E muito boa sorte no processo seletivo. Encante ele, garota!

      Excluir
  6. ps desculpe pelos erros ortograficos , escrever pelo cel com corretor em Noruegues e um "OOOOO"
    rs beijos
    teff

    ResponderExcluir
  7. Ola Roberto. Fiquei muito contente com a partilha desta grande experiencia. Em breve, vou tambem tentar a minha sorte num Open Day. Esta será a primeira vez e confesso que apesar de entusiasmada com a oportunidade tambem estou nervosa e ansiosa. Tenho uma pequena questao que queria colocar: Disseram-me que as pessoas que passam para a fase do assessment day são apenas pessoas com experiencia prévia em trabalhos em aeroportos. Se me souber responder, gostaria de saber se é verdade?

    Obrigada!

    Cumprimentos,
    Nadia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nadia,

      Então... eu não tenho experiência nenhuma em aeroporto, e a maior parte das pessoas que eles contratam também não tem. Então, posso dizer que isso não é um quesito, mas, pode ser um diferencial.

      Vale lembrar também que eles vão te dar treinamento, então, não precisa se preocupar com isso, pois se eles quisessem experiências específicas, eles avisariam!

      Boa sorte Bella!

      Excluir
  8. Me esqueci de perguntar tambem se a Emirates restringe pessoas que usem oculos? Nao tenho problemas em usar lentes de contacto.. mas o OD é daqui a pouco tempo e nao vou ter tempo de trocar para as lentes.

    Obrigada mais uma vez*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi NSM,

      Eles não restringem não, mas, preferem nitidamente que você use lentes. No processo seletivo, se puder, vá de lentes! Depois que você entra, pode pedir uma autorização pro oftalmo (lá em DXB) pra ele te recomendar óculos. E daí você compra uma armação de acordo com os standarts deles. Tipo isso...

      Boa sorte do OD!

      Excluir
  9. Oii Roberto,

    não entendi isso dos principais vistos, poderia me explicar por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, quando eu fiz a Final eles pediram cópia da primeira página do seu passaporte e dos principais vistos que você tiver, por exemplo, dos EUA, ou de algum país da asia. Esses vistos geralmente mostram que você não teve problemas pra entrar nesses países - e não terá problemas para entrar futuramente, estando a trabalho. Entendeu Pri?

      Qualquer dúvida, só falar aí!
      Boa sorte!

      Excluir
  10. Oi Roberto,

    Entendi sim, mas se a pessoa não tiver, não será um problema, certo? Muito obrigada por me responder, você é muito atencioso e parabéns pela sua aprovação :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nãooooo...
      Não é um problema não. Aliás, francamente, não sei nem te dizer se eles ainda pedem essas cópias dos vistos dos países que você já visitou. A única coisa que sei que eles continuam pedindo é pra você tirar outro passaporte, caso possua visto pra Israel - porque alguns países árabes tem aqueles conflitos com Israel, e etc...

      = )

      Excluir
  11. Oi Roberto :)

    Agora fiquei mais tranquila! rs
    Muito obrigada por me responder e bom voo pra você! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberto

      Gostei muito do seu blog, ainda bem que partilhou a sua informação conosco.
      queria saber se é preciso ir à faculdade ou tirar curso de comissário de bordo!, e se o teste na segunda fase é muito dificil, pode também me dizer que tipo de perguntas o teste tinha?
      Espero pela sua resposta , e agradeço desde já, obrigada. :)

      Excluir
  12. Olá Roberto

    Gostei muito do seu blog, ainda bem que partilhou a sua informação conosco.
    queria saber se é preciso ir à faculdade ou tirar curso de comissário de bordo!, e se o teste na segunda fase é muito dificil, pode também me dizer que tipo de perguntas o teste tinha?
    Espero pela sua resposta , e agradeço desde já, obrigada. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI anônimo...

      Não precisa nem de faculdade nem do curso de comissário pra entrar na Emirates. A segunda faze é puxada sim! Aqui no blog tem a descrição de todas as fases do processo seletivo... busque aqui "Assessment Day" e veja a descrição completa do dia de testes, tá!

      Muito boa sorte!!!

      Excluir
  13. Fiz o open day e eles disseram que era pra eu me alongar bastante pra tentar chegar na altura desejada, faltaram milímetros ...fizeram 7 tentativas comigo e disseram que eu estava dentro e que eu só aguardasse o email mas que era pra eu tentar fazer muito exercicio de alongamento . Será que tenho chances? Vão fazer o teste de altura duas vezes comigo? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chuchu, vão fazer mais testes de altura com você no Brasil e quando você chegar em Dubai. Tá vendo no que dá não comer legumes quando sua mãe te oferecia? kkk

      Bjo e boa sorte de qualquer forma!!

      Excluir
  14. Olá!
    Gostaria de confirmar que é preciso já ter passaporte para participar da seleção, certo?
    Gostaria de saber também como funciona a questão do peso, é eliminatório?
    Obrigada =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim chuchua, precisa ter passaporte!
      Sim, é eliminatório ... tem de estar dentro do IMC apropriado pra sua altura... e se possivel, um pouquinho mais magra.

      Boa sorte!

      Excluir
  15. Oi Roberto

    No primeiro processo seletivo voce foi eliminado por ingles intermediario, certo? Quando voce foi contratado, qual era o seu nivel de ingles? Era considerado fluente?
    Pergunto isso porque desenvolvo bem, mas nao me considero fluente. Sou dessas que pensa em portugues e traduz pra falar, consequentemente travo em alguns momentos. Vou participar do OD em uma semana e sou a ansiedade personificada por esse motivo.

    PS. me divirto muito com seu blog :)

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi anônima,

      No primeiro processo seletivo eu não fui eliminado... fiz a final, mas não recebi a proposta de contratação porque eu não poderia entrar na empresa nos prazos que eles queriam que eu entrasse. Meu inglês, na segunda tentativa, era fluente.

      Eu acho que, de uma forma geral, os brasileiros tem muito medo de falar inglês por temer o julgamento do sotaque ou do vocabulário por parte dos outros. SAI DESSA CHUCHU! Se joga no mundo e se lembre que a maior parte dos gringos (principalmente os nativos de língua inglesa) não falam nenhuma outra língua. Você já tá no lucro!

      Boa sorte chuchu!

      Excluir
  16. bom dia roberto.
    seus posts sao de grande valia para nos que temos interesse em fazer esses testes..
    eu ainda to num estado de nervos so... o open day que vou participar é dia 26 de abril em sao paulo. minha pergunta é a seguinte; open day é um dia ´so ne???? ou no dia seguinte vou precisar voltar la pra fazer mais alguma coisa antes do AD? pq no caso sou de bh. como vou de aviao precisaria marcar a passagem e tambem hotel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela, o open day é só um dia sim.
      Dai, pra quem passar, eles informarão a data do Assessment day.

      Boa sorte!

      Excluir

Gostou do Blog? Então comente! Diga o que quer saber, o que quer ver para eu colocar aqui no blog.