sábado, 7 de julho de 2012

FAZER OU NÃO O CURSO DE COMISSÁRIO NO BRASIL?

Se você procura informações sobre o "Open day da Emirates", clique AQUI
Se você procura informações sobre o "Assessment day da Emirates", clique AQUI
Se você procura informações sobre a "Final interview da Emirates", clique AQUI
Se você não procura por nada, encontre-se!

Meses atrás eu fiz a prova da ANAC pra comissário de bordo, depois de ter terminado o curso que fiz entre outubro e fevereiro. Mesmo sabendo que não é necessário ter feito o curso anteriormente pra se tornar comissário na Emirates eu resolvi fazê-lo, pra ter certeza se era isso mesmo que queria pra minha vida. Naquelas... todos estavam falando que o mais difícil era a avaliação da ANAC e tal, mas, depois de tê-la feito eu percebi que o mais difícil é realmente esperar que tudo aconteça. Eu terminei o curso em janeiro deste ano (2012) e fiz a sobrevivência na selva no dia 4 de fevereiro que, por sinal, foi a véspera do dia do meu derradeiro Open Day, do dia 5 de fevereiro. Aliás, chamar aquele passeio no sítio de "sobrevivência na selva" é muita bondade minha. Enfim, daí só consegui marcar minha prova pra maio, porque a escola demorou uma vida pra informar meu nome pra ANAC e a ANAC demorou outro tanto pra disponibilizar a data pra minha avaliação. Agora, pelo menos, eu também posso ser comissário aqui no Brasil, isso é, se empresa do rabo vermelhinho quiser voltar a contratar comissários, coisa que ela não faz desde o ano passado, nééé?


(Aprovado na ANAC)

Algumas pessoas me perguntaram se vale a pena fazer o curso de comissário aqui no Brasil, mesmo sem ser pré-requisito da Emirates. Eu, como nerd que sou, acho que vale a pena estudar qualquer coisa nessa vida, pois uma hora a gente acha utilidade pra o que aprendeu. O curso me ajudou muito a amadurecer e até mesmo mudar minha mentalidade quanto a "o que é" ser comissário de bordo e "o que faz" um comissário de bordo. Muito se engana quem acha que comissário é o bandejeiro bonito ou bonita que agarra a silver tray e sai distribuindo barrinha de cereal pros passageiros. Tá, eu ei de convir que, dependendo da cor do "rabinho" do avião e da companhia em que você trabalhar, pode ser isso mesmo, mas, ser comissário não é só ser um manequim educado, bem vestido, cheiroso e arrumadinho que sorri e acena na porta do avião e serve os amendoins, a água, guaraná, guaraná light, coca, coca zero e suco del vale mais sabores pêssego e laranja. O comissário faz mais do que a parte de "hospitalidade" de um voo. Ele é o principal responsável pela segurança e organização da cabine e dos passageiroso. Claro que tem glamour em arrastar sua bela malinha pelo saguão do aeroporto, enquanto todos pensam que você está rico(a) e indo pra mais um belo destino em algum lugar do mundo ... mas, tem a parte não-glamourosa da coisa, que envolve servir uns passageiros chatos exigentes e segurar a cabeça da criança desacompanhada, que viajam sob sua responsabilidade, enquanto ela tá enjoada e vomitando mais que a menina do exorcista dentro daquela minúscula tupperware, também conhecida como "o banheiro do avião".

Já pensou que a responsabilidade de centenas de vidas pode estar na sua mão? Uma porta mal fechada pode derrubar um avião. Sério! Um comissário mal treinado pode matar todo mundo durante uma evacuação ou durante uma emergência a bordo. Imagine você servir uma refeição no voo com um ingrediente que você não conhece, o passageiro pode ter um ataque alérgico ... daí, se você não souber como proceder, essa pessoa pode morrer. Imagine um passageiro que entra em pânico durante um voo e contagia outras pessoas, que bagunça que não viraria um voo assim se não houvesse um comissário de bordo pra tranquilizar, informar e calar a boca esses "queridos" passageiros.


Aliás, já parou pra pensar que toda decolagem e pouco são emergências em potencial? Pode haver alguma pane, algum problema, alguma corrente de vendo que desestabilize o avião, alguma adversidade... alguma EXPLOSÃO... e se você não estiver disposto e preparado pra lidar com essas situações muitas vidas podem se perder, incluindo a sua e a dos seus colegas de trabalho. Fora que, ser comissário de bordo é viver no perigo... literalmente... porque a gente trabalha no MEIO DE DOIS TANQUES GIGANTES DE COMBUSTÍVEL ALTAMENTE INFLAMÁVEL! Ou seja, se você for realmente louco pra topar todas essas situações, pelo menos tem de ser um louco responsável pra realizar seu trabalho da melhor maneira possível. E essa mentalidade diferente sobre os comissários de bordo serem mais do que "garçons voadores", eu acho que obtive depois de fazer o curso de comissário. O conteúdo do curso, na escola onde fiz, foi o seguinte:

» Maquiagem
» Psicologia aplicada ao atendimento ao público
» Sistema de Aviação Civil 
» Regulamentação da Aviação Civil 
» Regulamentação da Profissão de Aeronauta 
» Segurança de Vôo
» Conhecimentos Básicos sobre Aeronaves 
» Navegação Aérea 
» Meteorologia 
» Aspectos Fisiológicos da Atividade do Comissário de Vôo 
» Primeiros Socorros na Aviação Civil 
» Emergências a Bordo 
» Sobrevivência 
» Fatores Humanos na Aviação Civil » Combate ao Fogo 
» Sobrevivência na Selva e Primeiros Socorros após Acidente Aéreo
» Sobrevivência no Mar 

E, fora isso, também tive a parte da sobrevivência no sítio, onde a gente faz algumas simulações de evacuação de aeronaves, orientação por bussola, montagem de acampamento e obtenção de provimentos, purificação de água, procedimentos para ditching (pouso na água), primeiros socorros após acidente aéreo e combate ao fogo. Como eu não estava, é... digamos... muito "empolgado" com essa parte do curso, como punição, eu acabei carregando a galinha que é abatida, preparada e servida no acampamento no final do dia. Acabou que eu super me diverti com ela, o que deixou as pessoas mais bravas ainda, porque eu bem tava gostando de passear com a "MAGALINHA" (sim, eu dei um nome a ela), mas, a pobrezinha acabou indo pra panela. Panela não porque não tinha esses luxos lá: ela foi esquartejada e assada na fogueira!

Os custos do curso de comissário variam muito, mas, geralmente são em torno disso:
R$200,00 - matricula
R$1500,00 - curso total (eles geralmente dividem esse valor ou dão desconto pro pagamento à vista)
R$100,00 - material didático (poucas são as escolas que ainda cobram por isso)
R$300,00 - curso de sobrevivência no sítio, digo, selva...

E mais...
R$200,00 prova da ANAC
R$250,00 Avaliação médica pra emissão do CCF - certificado de capacidade física
R$400,00 Exames necessário pra emissão do CCF

O total de gastos vai variar entre R$3.000,00 e R$4.000,00, dependendo da escola de aviação, da região onde realizar o curso e das despesas variáveis. Mas, pensando bem, vale a pena pois o salário inicial de um comissário varia entre 3 e 5 mil reais. Qual é a profissão onde você amortiza os gastos com sua formação após 1 ou 2 meses de exercício da função?! É, ou não é ou não é?! É...


(Empurrando o trolley, já pra treinar!)

Já me perguntaram se eu recomendo a escola onde fiz o curso. Eu, de verdade, não "recomendo" nenhuma escola! Não por achar que alguma seja ruim, mas, porque acho que são todas muito parecidas. Eu recomendo sim que a pessoa escolha o curso na escola onde o curso seja mais barato, mais próxima da sua casa e que tenha bons professores - FICAADICA# assista uma aula experimental antes, pra saber se seus professores não são uns poios despreparados! Eu, por exemplo, tinha uma professora que não sabia (até eu contar pra ela) que o cálculo usando períodos de tempo é diferente porque a contagem é hexadecimal...  mas, ok! E, achar que a escola vai te encaminhar pra algum processo seletivo é um pensamento um tanto "despretensioso", já que tem professores e funcionários das escolas que sequer conseguem colocação profissional pra eles mesmos. O QI (quem indica) conta muito nessa hora, mas, não é tudo porque, felizmente, o processo seletivo de comissários de bordo costuma ser bem exigente - devido a vaaaasta oferta de mão de obra. No mais, você terá de estudar muito por conta própria todo conteúdo que cai na prova na ANAC e que não é passado nas escolas de comissários, porque as escolas só passam o conteúdo obrigatório e não se aprofundam muito em nada pra deixar os cursos mais rápidos e, consequentemente, mais baratos. Procure um site como o piloto brasil ou piloto comercial pra fazer muitos simulados das provas e vá atrás da informação.

Terminado o curso e estudados os simulados, eu fui fazer a prova da ANAC. Das 80 questões, eu errei só 5 e consegui gabaritar dois dos quatro blocos da prova. Achei que tive um bom desempenho, mas, repito: isso aconteceu porque eu estudei por conta! Muitos dos meus colegas de turma que só estudaram durante o curso e só o que foi ensinado no curso foram reprovaram em alguns blocos, e teve gente que foi reprovada em tudo. Então, FICAADICA# estudar por conta é a pedida pra ser aprovado (a) na ANAC.

Se vale a pena? Não sei... pra mim valeu. Atualmente estou trabalhando em um hotel, enquanto aguardo a resposta da EK, e acho que o curso me ajudou muito a conseguir este emprego, pois a selecionadora valorizava alguma experiência/ formação em áreas voltadas a hospitalidade, atendimento e serviço ao público. Achei válido também pra aprender coisas novas, ter uma ideia se é isso mesmo que quer fazer pelo resto da vida (ou por parte dela) e pra ter um plano B profissional. Meu desempenho e minhas respostas durante o processo seletivo da Emirates - principalmente na final interview - também melhoraram por eu estar mais inteirado dos assuntos pertinentes a profissão e conhecer melhor as atividades realizadas dentro da aeronave e durante o voo. Sem contar que eu acredito que isso me ajudará muito a ter um melhor desempenho no curso ab-initial da empresa, quando for pra Dubai...

É isso aí,
Agora é só esperar, pra poder voar...




20 comentários:

  1. Ola Roberto. Estava fazendo uma pesquisa no Google sobre o assessment day da Emirates, e encontrei seu blog.
    Só gostaria de dizer o quão bom eu o achei... Bastante esclarecedor.
    Estou agora na torcida pra você receber logo uma resposta positiva!

    ResponderExcluir
  2. legal voce ter voltado a escrever !!! sei q vc n eh nenhm desocupado..
    mas sempre que puder.. venha aqui e poste. hehe
    nos leitores agradecemos..
    bjos
    leonardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigadão Rodrigo! Sempre que puder, vou escrever aqui sim!

      Excluir
  3. Gostei muito das suas dicas..e espero que vc já tenha conseguido entrar na empresa aérea que vc sonha..um abraço e nos conte se vc conseguiu....;-)

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito das suas dicas..e espero que vc já tenha conseguido entrar na empresa aérea que vc sonha..um abraço e nos conte se vc conseguiu....;-)

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por comentar Priscila! Conseguir entrar nela, eu ainda não consegui... mas, já tô na porta!!!

    Muito sucesso pra você!

    ResponderExcluir
  6. Adorei tudo muito esclarecedor....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou!
      Volte sempre pra ler as atualizações...

      Excluir
  7. Parabéns Roberto, adorei também... muito objetivo. Sucesso para voçê!

    ResponderExcluir
  8. Adorei sus postagem. Atualmente moro no Canadá em um trabalho voluntário em uma igreja (sou teóloga e musicista) e quero voltar pro Brasil em maio e fazer este curso. Você me ajudou a ter certeza de quero isso mesmo.valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Viviane,
      Quer dizer então que você é tipo a "noviça rebelde"? kkk
      Que legal que você curtiu o post e ele te ajudou a seguir seu sonho. Espero te encontrar pelos terminais da vida, pra gente cantar o "dó-ré-mí", tá bom?!

      kkkk
      Grande beijo, e boa sorte!

      Excluir
  9. kkkkkkkkkkk então o treinamento foi no sitio cara?? kkkkkkkkkkkkkk que loco; estou adorando seus post's até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Matheus... foi num sítio mesmo. Um sítio adaptado pras atividades que a gente realiza, mas, não tem nada de "selva" no negócio.
      kkkkk

      Excluir
  10. Oi Roberto, eu tenho 17 anos e tô pensando muito em começar o curso no final do ano, porém tenho medo de não ter uma resposta depois. (preciso de ajuda, será que realmente vale apena?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento, julho de 2013, não vale!
      As empresas do Brasil não estão contratando e as que estão contratam poucas pessoas, pra ganhar pouco, e ainda dão preferência pras que tem experiência - como os funcionários advindos da Webjet e Gol.

      Então, estude inglês PRA VIDA! E faça o curso quando o mercado nacional estiver mais aquecido!

      Boa sorteeee...

      Excluir
  11. Oi Roberto,
    Sou graduada em Enfermagem, morei 1 ano na Austrália e agora de volta ao Brasil procuro algum emprego ( e não quero trabalhar em hospital), estou pensando em fazer o curso de comissária, vc acha que agora é uma época boa para isso, será muito complicado arrumar o primeiro emprego depois?!

    Me dá um luz, please?!

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Debora,

      No brasil a Avianca e a azul estão contratando "a conta gotas". Daí, pelo que me parece, o mercado está meio "devagar" pra quem quer entrar, porque essas empresas ainda estão absorvendo os profissionais que sairam da TAM e da GOL nas ultimas demissões em massa.

      Acho que as empresas internacionais são uma melhor opção nesse sentido, no momento. Mas, se você tem a grana pra investir do curso e "nada a perder", tente! Você tem um bom diferencial, com o curso de enfermagem... ainda assim, aparência e desenvoltura contam "MAIS" pra essa profissão!

      Boa sorte!

      Excluir
  12. Olá, Roberto! Sou professora de artes no município do Rio, e já tenho vontade de fazer o curso de comissária de bordo faz tempo ,mas agora como servidora eu tenho garantia ,e já tenho 28 anos, tenho inglês fluente e acredito que tenho o perfil certo. Gosto muito de viajar e estudar línguas. E ser professora não é fácil. Enfim a pergunta é : valeria a pena largar um emprego público para trabalhar como comissaria? Sendo que teria a possibilidade de ter que largar tudo e morar em outro lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana,

      Minha irmã mais velha é professora. MULHER, sai dessa! hahahahahah... eu sei que a paixão pelo que você faz te motiva, mas, é um emprego que você pode conseguir a qualquer momento/ estágio da sua vida - é só passar no concurso público de novo! Chances não hão de faltar.

      Mas, comissário tem que ser, preferencialmente, novo. Então, te diria pra tentar isso agora. Financeiramente, compensa E MUITO. O estilo de vida é legal também, mas pra trabalhar por 4 ou 5 anos - mais que isso, o corpo começa a adoecer.

      Pra entrar na Emirates, especificamente, você não precisa do curso de comissária. Leia as postagens aqui no blog e você vai se inteirar de tudo. Se quiser ser comissária no Brasil... bem, eu acho mais complicado. Há menos vagas, o salário é menor e você não conhece assim TANTOS lugares.

      Eu sugeriria a você tentar a Emirates antes de fazer o curso de comissária e tentar uma Cia nacional. Vai que dá certo!?

      Boa sorte

      Excluir

Gostou do Blog? Então comente! Diga o que quer saber, o que quer ver para eu colocar aqui no blog.